DestaqueNaviraíNotíciasOutros DestaquesPolicialVariedades

Quadrilha que aplicou golpes de cartão de crédito em Naviraí é presa chegando em Dourados

Os quatro envolvidos receberam voz de prisão e foram conduzidos pela PRF juntamente com os materiais apreendidos para a DEFRON

Uma quadrilha que estava aplicou golpes de cartão de crédito em residências de Naviraí foi presa na tarde de ontem (28), pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) chegando à cidade de Dourados.

Durante fiscalização no km 260, da BR-163, próximo ao município de Dourados uma equipe da PRF abordou um veículo Voyage, de cor preta, que era conduzido pelo por Gustavo Samuel Vieira, que tinha como passageiro Pablo Patrick da Silva.

Durante a entrevista de abordagem, os policiais notaram que a dupla estava demonstrando nervosismo e dando respostas contraditórias quando questionados sobre origem, destino e razões da viagem.

Em uma vistoria no interior do veículo os policiais encontraram 03 máquinas de passar cartão de crédito e débito, sendo 02 do tipo Moderninha Pro2 e 01 do tipo Minizinha Chip2, além de bobinas de rolos de papel para as suas respectivas impressoras.

Questionados sobre o motivo pelo qual traziam os aparelhos, a dupla apresentaram respostas contraditórias, sendo que logo em seguida, a dupla confessou a verdadeira razão da viagem. Segundo Pablo, a dupla teria saído de Curitiba/PR, para aplicar golpes de cartão de crédito em residências predefinidas, com vítimas previamente ludibriadas por ligações telefônicas, porém não soube informar o artifício utilizado para a triagem das vítimas.

Ainda segundo Pablo, ele se passava por motoboy, carregando inclusive um capacete e crachá falso, em o nome da empresa LOGGI, para ir às residências das vítimas ludibriadas coletar os cartões e que receberia uma quantia de R$ 150,00 reais para cada cartão recolhido.

Já Gustavo disse que estacionava o veículo distante das casas que eram alvo, enquanto Pablo, se passando por motoboy, realizava as transações de transferência, e que momentos antes da abordagem haviam passados em Naviraí, aplicado o dito golpe em 02 residências e que a dupla estaria indo à Dourados para ludibriar novas vítimas.

Minutos após a primeira abordagem os agentes da PRF abordaram outro veículo sendo um Ford KA, cor branca, que era conduzido por Gabriel dos Santos Moraes, tendo como passageiro Jhonatan Souza Soares.

Em entrevista Gabriel afirmou ter alugado veículo e Jhonatan disse que estava visitando um tio em Naviraí, porém, assim como a primeira dupla abordada, eles estavam bastante nervosos e incomodados com a presença da equipe policial. Durante vistoria no interior do veículo, os policiais encontraram um compartimento oculto com dispositivo de acionamento eletrônico para sua abertura, onde estavam com 07 máquinas de cartão sendo 03 do tipo PagBank, 01 do tipo POP Credicard, 02 do tipo Maquininha Assaí e 02 do tipo Minizinha Chip.

Após serem localizadas as maquinas, Jhonatan resolveu confessar aos policiais que estavam também aplicando golpes de maquina de cartão, inclusive com aparelhos capazes de clonar dados dos cartões das vítimas para operações de transferências e compras futuras. Segundo ele, as maquinas foram adquiridas no centro da cidade de São Paulo com uma pessoa a qual ele não soube informar o nome e que ela passava orientações por telefone com, as coordenadas para a aplicação do golpe nas vítimas já selecionada.

Ainda segundo Jhonatan, após receber o endereço das vítimas, ele se passava por funcionário da Febraban, com nome falso e, após estar em posse dos cartões, realizava as transações e que receberia R$ 700,00 reais por cada cartão recolhido. Gabriel parceiro de Jhonatan, era responsável de levar ele até o endereço das vítimas.

Durante as checagens, foi constatado que as duas duplas agiam juntas sendo encontradas com eles notas fiscais de hotéis que eles haviam pernoitados em Naviraí e recibos de lanchonetes da cidade de Paranavaí/PR.

Os quatro envolvidos receberam voz de prisão e foram conduzidos pela PRF juntamente com os materiais apreendidos para a DEFRON (Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira) de Dourados, onde foram qualificados como autores dos crimes de estelionato, associação criminosa e falsidade ideológica.

 
Fonte: Jornal do Conesul
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar