DestaquePolítica

DISPARIDADE NA DISTRIBUIÇÃO DO FUNDO ELEITORAL

Partidos cometem equívocos ao ‘distribuir’ recursos aos candidatos

O site tribuadopovo.com divulgou conteúdo jornalístico com o mesmo ‘enfoque’, abordando a doação de recursos do MDB para os candidatos a deputado estadual, Renato Câmara e Américo Nicoletti, apresentando brutal disparidade nos valores referidos.

Desta vez, o foco é o PT, que também comete injustiça na distribuição dos recuses do Fundo Eleitoral. Dentre todos os candidatos, majoritários e proporcionais, o partido deve ter também a sua estratégia, privilegiando alguns de seus postulantes a cargos eletivos.

Dois nomes em destaque: Adriano Carteiro, que já foi candidato a vereador. Declarou bens no valor de 170 mil reais e concorre ao cargo de deputado estadual. Recebeu a doação de 33.790, (Trinta e três mil e setecentos e noventa reais), sendo 800, (oitocentos reais), de seus recursos próprios. O restante é do Partido. Por outro lado, Humberto Amaducci, que já foi prefeito de Mundo Novo e candidato ao governo do Estado em 2018. O candidato foi ‘contemplado’ com o valor de 124.464, (Cento e vinte e quarto mil, quatrocentos e sessenta e quatro reais) em doação, sendo 22.500, (Vinte e dois mil e quinhentos reais), de pessoas físicas.

O leitor pode perceber aqui, a disparidade existente também no PT, comparando as doações realizadas para um candidato que é servidor dos Correios, e outro com outro histórico politico. De certo modo, existem ‘privilégios’ inexplicáveis, quando o partido distribui os ‘recursos’ do Fundo Eleitoral.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja Também

Fechar
Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar