DestaquePolicial

Pela internet, campo-grandense oferece diploma e registro em conselho por R$ 2 mil

Vendedor ainda facilita o pagamento, em 4 vezes

Por um site de anúncios, um homem que diz morar em Campo Grande, oferece diplomas de ensino médio, técnico profissionalizante, superior, pós graduação e até o registro no conselho de classe da profissão escolhida. Em um orçamento, o diploma do curso de enfermagem, na UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), já com registro no Coren (Conselho Regional de Enfermagem) custa R$ 2 mil e pode ser parcelado em até quatro vezes.

No anúncio postado na internet, o homem diz que os diplomas são de universidades e instituições de ensino reconhecidas pelo MEC (Ministério da Educação). O Jornal Midiamax entrou pelo número informado e demonstrou interesse em adquirir o diploma. Em seguida, o responsável, que utiliza uma foto de um homem na frente de um computados com a tela na página do Prouni, encaminhou uma mensagem com todos os termos para que a negociação fosse estabelecida, na base da “desconfiança mútua”. Ele diz que não trata-se de uma falsificação, mas sim, de uma grande rede em que funcionários destas instituições inserem dados nos sistemas, garantindo um diploma autentico.

“Garantindo seu direito de desfrutar de todos os benefícios de um formado como si de fato tivesse ido em aula ou feito todos os trâmites legais para obter o diploma de conclusão de curso”.

internaprint

O anúncio diz ainda que os diplomas são válidos para concursos públicos, emitir registros como OAB (Ordem dos Advogados do Brasil, CRM (Conselho Regional de Medicina) entre outros. Ele ainda promete registro no MEC, publicação no DOU (Diário Oficial da União), ementa preenchida, médias de acordo com conhecimento do responsável e dá o número de WhatsApp para a negociação, com DDD do Rio de Janeiro.

Durante a negociação, o vendedor diz que a entrega do material se dá exclusivamente pelos Correios ou em mãos “pois há algum tempo atrás saíram umas notícias na mídia sobre venda de diplomas. Desde então ninguém quer se expor de forma tão comprometedora”.O pagamento também só pode ser feito por meio de depósito bancário e exceções não são feitas. O diploma seria entregue após o pagamento de 50% do valor total. O vendedor ainda encaminhou uma foto de um suposto diploma confeccionado pela suposta rede.

“Não nos parece interessante dar golpes, pois temos uma reputação no mercado e não podemos perdê-la. São justamente as pessoas já atendidas que nos indicam novos clientes. Ou seja, nossos maiores agentes de propaganda são pessoas que já testaram e recomendam nossos serviços”. (Colaborou Adrielle Santana)

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar