NotíciasPolicial

Corpos são encontrados enterrados em fazenda de Iguatemi

 

Os corpos dos indígenas, Fábio Vera, de 37 anos e Gabriel Martinez, de 35 anos, ambos moradores na época na Aldeia Porto Lindo, em Japorã, foram encontrados enterrados em uma cova rasa nessa terça-feira, 1 de agosto, no interior de uma fazenda situada no município de Iguatemi.

Segundo o delegado regional de Polícia Civil em Naviraí, Dr. Claudineis Galinari, que esteve no local acompanhando o caso, os corpos foram encontrados no interior da Fazenda Dois Irmãos, situada na “Estrada do Curtume”, nas proximidades do Rio Iguatemi.

Segundo a Polícia Civil as vítimas, que foram reconhecidas pelos familiares por conta das vestes e um anel, estavam desparecidas desde o dia 16 de julho de 2016.

Na ocasião os indígenas teriam saído da área de ocupação denominada Yvi Katu, com o objetivo de pescar no Rio Iguatemi e deste então não foram mais vistos.

O desaparecimento foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Mundo Novo, já que o município de Japorã não tem delegacia.

Deste do desaparecimento a família das vítimas, bem como as lideranças da Aldeia Porto Lindo passaram a buscar informações com pessoas e até mesmo apelando para orações tradicionais, segundo o cacique da comunidade indígena.

           No vídeo o cacique da Porto Lindo fala sobre o caso

Segundo o delegado titular de Polícia Civil em Iguatemi, Dr. Thiago de Lucena e Silva, nessa terça-feira, após informações que os indígenas poderiam ter sido mortos e enterrados na propriedade rural, policiais civis lotados na Delegacia local e membros da comunidade indígena, com apoio e devidamente autorizados pelos proprietários da fazenda, passaram a efetuar buscas no interior da propriedade.

De acordo com o delegado em dado momento das buscas um investigador desconfiou de uma área de terra que parecia ter sido mexida.

Com o emprego de uma pá carregadeira e de pás a terra foi removida e os corpos localizados. No local a polícia também encontrou cartucho de espingarda calibre 12.

Ex-capataz é suspeito, diz polícia

Segundo o delegado, Dr. Thiago de Lucena, o ex-capataz da propriedade rural, Arildo Cardoso Silva, de 37 anos, figura como principal suspeito de ter praticado o duplo homicídio.

De acordo com o delegado, o ex-capataz, que atualmente está em local inserto, teria sido demitido da propriedade rural tempos atrás após ser preso por prática de furto na mesma fazenda onde trabalhava e onde os corpos acabaram encontrados.

Segundo Dr. Thiago de Lucena e Silva, a Polícia Civil trabalha agora para localizar Arildo para que ele preste esclarecimentos sobre os fatos.

Segundo a Polícia Civil os proprietários da fazenda prestaram total apoio às investigações e não existe nenhum indício que os crimes tenham sido cometidos por questões de agrárias.

 

 

Vilson Nascimento

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar