DestaqueVariedades

Impacto Pentecostal – Ação do Espírito de Deus através dos séculos

Os 12 foram escolhidos dentre um grupo maior de discípulos, e foram denominados “apóstolos” por Jesus, “para que continuassem com Ele e para que pudesse enviá-los para pregar e a ter autoridade até para expulsar demônios”. Depois disso, eles ‘continuaram com Ele’ em reunião muito íntima durante o restante de Seu ministério na Terra, recebendo extensiva instrução pessoal e treinamento ministerial. Continuaram a ser alunos de Jesus, na qualidade “discípulos”, especialmente em relatos de eventos antes do Pentecostes. Após o evento, são chamados “apóstolos”. Por ocasião de sua designação, Jesus lhes concedeu poderes miraculosos de curar, bem como de expulsar demônios, e eles usaram tais poderes até certo ponto durante o ministério de Jesus. Esta atividade, contudo, segundo se mostra, estava sempre subordinada à sua obra principal de pregação. Embora formassem um círculo íntimo de Seguidores, Sua instrução e seu treinamento não incluíram quaisquer ritos ou ensinamentos misteriosos.

Dentre os doze discípulos, Jesus teve predileção por alguns. Pedro, Tiago e João parecem ter usufruído mais intimidade com Jesus. Apenas eles testemunharam a ressurreição da filha de Jairo e a Sua transfiguração de Jesus, e O acompanharam mais para dentro do jardim de Getsêmani do que os demais, na noite da prisão dele. Parece ter existido uma afinidade especial entre Jesus e João, e aceita-se que João é mencionado como “o discípulo a quem Jesus havia amado”.

Fraquezas Humanas – Embora favorecidos como apóstolos do Filho de Deus, eles manifestavam falhas e fraquezas humanas normais. Pedro tinha a inclinação de ser precipitado e impetuoso; Tomé era lento em se deixar convencer; Tiago e João manifestavam impaciência juvenil. Eles questionavam quanto à questão de sua futura grandeza no reino terrestre que esperavam que Jesus estabelecesse, mas reconheceram sua necessidade de mais fé. Apesar dos anos de intimidade com Jesus, e embora soubessem que Ele era o Messias, todos O abandonaram na ocasião em que Ele foi preso. Os assuntos referentes ao enterro dele foram cuidados por outros. Os discípulos no começo eram lentos em aceitar o testemunho das mulheres que primeiro viram Jesus depois da ressurreição. Por medo, reuniram-se atrás de portas trancadas. O ressuscitado Jesus lhes deu maior esclarecimento, e, após a Sua ascensão ao céu, no quadragésimo dia desde Sua ressurreição, eles manifestaram grande alegria e “estavam continuamente no templo, bendizendo a Deus”.

Congregação Pentecostal – O derramamento do Espírito de Deus sobre eles, em Pentecostes, fortaleceu grandemente os apóstolos. Eles foram encorajados pela ação do Espírito Divino, e passaram a testificar com destemor, anunciando as boas novas e a ressurreição de Jesus, apesar de encarceramento, espancamentos e ameaças de morte por parte de governantes. Nos primeiros dias depois de Pentecostes, a liderança dinâmica dos apóstolos, sob o poder do Espírito Santo, resultou numa espantosa expansão do chamado cristianismo. Seu ministério, de início, concentrou-se em Jerusalém, daí expandiu-se para Samaria, e, com o tempo, por todo o mundo conhecido na época.

A função primária como apóstolos era a de ser testemunhas de que Jesus cumpriu os propósitos e as profecias, em especial de Sua ressurreição e exaltação, e de realizar uma obra de fazer discípulos entre todas as nações; e esta comissão lhes foi enfatizada por Jesus pouco antes da ascensão ao céu. O testemunho deles a respeito da ressurreição era o de testemunhas oculares, e isso contribuiu para que as pessoas aceitassem a mensagem salvadora do maior Mestre de todos os Tempos. E será proclamado este evangelho do reino em todo o mundo habitado para testemunho a todas as nações então virá o fim.

Olhando para mapa mundi, é possível entender o que era o mundo para os hebreus quando Jesus dizia em Suas profecia que o evangelho seria levado ao mundo antes das tribulações. Ele se referia exatamente a aquilo que os hebreus conheciam como mundo, no caso, era exatamente o que Alexandre Magno teria conquistado junto com outras conquistas Romanas.

Poderes miraculosos – Adicionalmente, para aumentar a força de seu testemunho, os apóstolos continuaram a exercer os poderes miraculosos que Jesus lhes concedera previamente, e também outros dons do espírito recebidos a partir de Pentecostes. Embora outros também recebessem tais dons milagrosos do Espírito, o relato mostra que isso só se dava quando um ou mais apóstolos estavam presentes, ou pela imposição das mãos. Paulo, embora não fosse um dos doze, também serviu nesta qualidade, como apóstolo pessoalmente designado por Jesus. Assim, o poder de transmitir tais dons era exclusivo desses apóstolos, sendo que ao longo da história eclesiástica, de tempos em tempos, aconteciam avivamentos espirituais com o derramamento do Espírito Santo, como exemplo o que aconteceu nos Estados Unidos, no início do século 20.

Jesus abençoou ricamente os esforços daqueles e de outros trabalhadores zelosos. Menos de 30 anos depois de Jesus ter predito que haveria um testemunho para todas as nações, Paulo escreveu que as “boas novas” haviam sido “pregadas em toda a criação debaixo do céu”. O fim veio para o sistema judaico no ano 70 d.C, quando o exército romano destruiu Jerusalém e o Templo.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar