DestaqueVariedades

A Moeda Perdida – Uma Parábola para ser compreendida

Qual é a mulher que, possuindo dez dracmas e, perdendo uma delas, não acende uma candeia, varre a casa e procura atentamente, até encontrá-la? E quando a encontra, reúne suas amigas e vizinhas e diz: “Alegrem-se comigo, pois encontrei minha moeda perdida. Eu digo que, da mesma forma, há alegria na presença dos anjos de Deus por um homem errante que se arrepende”.

Dracma era uma moeda de prata utilizada para comércio e também para enfeitar colares para noivas. O colar com 10 dracmas tinha o significado de uma aliança. O noivo presenteava sua noiva com o colar, selando um compromisso de casamento. Assim, a noiva deveria cuidar bem do colar em demonstração de confiança e fidelidade. Perder dracmas do colar implicava em maus julgamentos por parte do noivo e até rompimento da relação. O conhecimento do costume nos dá uma ideia mais nítida do porquê de ter sido uma mulher e não um homem que busca diligentemente o dracma. A dracma se referia  a valores inestimáveis, superiores ao valor material. Para este caso, as nove dracmas reunidas não tinham valor algum distanciadas da dracma perdida. Em compensação, a dracma perdida era de muito valor, pois encontrá-la era como reaver a aliança de noivado, assegurar o compromisso com o noivo.

A dracma se perdeu à noite, dentro de casa. Esta casa pode ser chamada de Templo ou Casa de Oração. Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. – Apocalipse 19:7. A casa também é o Reino de Deus que se fundamenta na obra expiatória de Jesus e no trabalhar do Espírito de Deus.

Jesus foi quem introduziu o significado de candeia na Bíblia Cristã, e por diversas vezes Ele cita este instrumento fazendo referência a uma vida dirigida, guiada e pertencente ao Reino de Deus. “Estejam cingidos os vossos lombos e conservem acesas as suas candeias”. “Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos os que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.

Moeda Perdida – Por que a dracma se perdeu? E por que ela foi buscada dentro de casa e não fora? A parábola é bem curta e necessita  ser examinada de forma expositiva, em relação a outros trechos da escritura. A dracma perdida é como uma pessoa perdida no mundo, distante da comunhão com Deus e com os irmãos.

A primeira atitude da mulher é acender uma candeia. Ela não vai dormir e esperar amanhecer, para encontrar o que se perdeu. Significa que nenhuma obra no Reino de Deus pode ser feita de modo terreno apenas. A diligência da mulher na procura é um processo de transformação, de rever atitudes, conceitos que impedem o relacionar-se com Deus. A mulher buscando a dracma perdida é uma lição de cooperação do homem, de como o amor por Deus e a observância aos bons princípios pode influenciar o mundo.

Interessante é perceber que a dracma perdida expõe a relação direta entre o Reino de Deus e o reino dos homens. A organização da dracma perdida retornando para o colar, para seu lugar, é como uma alma lavada e remida pelo sangue de Jesus que através do testemunho de vida reúne mais pessoas ao Reino de Deus.

A conversão das trevas para luz, é um caminho de renúncias, de purificação. É como esse “varrer” da casa, a sujeira incomoda e existe todo um esforço para reaver a comunhão com Deus, para estar em Sua presença.

Pequenas coisas – A dracma parecia sem valor, e assim são tantas vidas que aos olhos dos homens parecem insignificantes, mas aos olhos de Deus são incalculáveis. Será preciso acender a candeia, encher a vida com o Espírito Santo de Deus de modo que não haja espaço para nenhum mal, nenhuma treva. A diligente mulher da parábola como uma mãe de família que tem nove filhos e um entre todos se perde: em delitos, drogas, prostituição, mendicância e outros males. Esta mulher busca a Deus intensamente de modo que em seu lar a presença de Deus vai transformando a família, removendo as imperfeições e estreitando relacionamentos. O filho é resgatado pela diligência da mãe cheia da graça divina.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Fechar
Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar