DestaqueTribuna Livre

Tribuna Livre 28 de outubro 2016

LICITAÇÃO É LEI. Os serviços públicos só podem ser realizados por meio de um processo licitatório. É lei, e ninguém pode fugir do sistema. No entanto, é questionável a forma como acontece aqui, ali e acolá. A lei é clara: nenhum serviço pode ser contratado sem a devida licitação. Mas os gestores são realmente honestos em sua maioria? Existem casos isolados que mostram o contrário do que determina a lei de licitações. O item combustível, por exemplo, deixa evidenciada a fraude no setor em nossa admirável Mundo Novo. O fornecimento por estas bandas obedece um perfeito rodízio, de acordo com a vontade do gestor municipal. Interessante que tudo obedece ao trâmite da licitação, mas muito bem direcionada.

EDUCACÃO E CULTURA. Cultura e Educação são pilares importantes em toda e qualquer gestão pública. Naturalmente, existem outros fatores determinantes que contribuem para a evolução das pessoas, mas sem a Educação e sem a Cultura, o povo perece. A gestão de Valdomiro Sobrinho que deve ter início em janeiro, começa a se preocupar na formação de equipe para comandar o município. Ainda confuso o quadro para as duas áreas, com especulações pouco animadoras, num contexto de modernidade e de ação prática. Descartados os nomes que surgiram no primeiro momento, agora as dificuldades são evidentes nestes setores.

A INDIFERENÇA. É ruim quando uma figura pública, que exerce determinada liderança na sociedade, é tratada com indiferença durante um evento. Isso aconteceu em Mundo Novo, quando determinado agente político, implorou aos presentes para que lhe respondessem o “boa noite”.  Alguém disse que isso é o reflexo de suas atitudes durante o tempo em que exerceu o comando na cidade. O suposto líder só não foi vaiado, mas foi simplesmente ignorado num momento de festa no Sinserv. Fica a lição aos navegantes do poder. Tudo aqui é efêmero e passageiro!

GENTE DE BRIO. A psicóloga Sílvia Vanin, que foi candidata à prefeitura de Guaíra, está de cabeça erguida e desenvolvendo projetos sociais importantes em favor das pessoas em sua cidade. É importante tal posicionamento, visto que o poder político é transitório, e quando muito, pode oferecer uma felicidade incompleta a seus agentes. O exemplo de Sílvia deve ser seguido por outros que imaginam que o poder é eterno, e deixam de cumprir as suas obrigações de cidadania em função de exacerbados cultos ao egoísmo e à prepotência.

PENSAMENTO DO COLUNISTA – As bestas descritas em apocalipse 13 podem ser identificadas com o antigo Império Romano e com a Roma Eclesiástica, a Babilônia de nossos dias. A Roma eclesiástica, que é o sistema religioso dominante no Ocidente é um desdobramento do poderoso Império Romano. O contexto apocalíptico que se refere ao número 666, está associado à Roma Eclesiástica, por estar vinculado a questões de adoração ao deus sol e falsidade ideológica. – Jairo de Lima Alves

 

 

 

 

 

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar