DestaqueVariedades

 As Casas Egípcias no Egito Antigo

Os egípcios mais pobres utilizavam madeira e juncos de papiros para construir suas casas. Apesar de pequenas e sem conforto algum, elas supriam a necessidade básica do abrigo. Como em toda a sociedade egípcia, o tamanho e a qualidade do material usado dependiam da classe social à qual a família pertencia. Isso também incluía os deuses, que tinham as suas casas (templos) conforme sua popularidade. No entanto, a principal-matéria prima utilizada para a construção da maioria das casas e até de palácios era o adobe – tijolo de barro – seco ao sol. Utilizavam pedras para servir de base nas colunas que eram basicamente feitas de madeira, assim como os telhados. A entrada do sol, que iluminava as casas, era propiciada pelas janelas que costumavam ficar perto do teto.

Existem algumas cidades que resistiram ao tempo, no entanto, foram construídas para uma finalidade específica, brevemente ocupadas, e, em seguida, abandonadas. Destas: Kahun, Deir el-Medina, aldeia de Amarna e Amarna (a capital construída para o culto monoteísta do faraó Akhenaton), foi possível estudar a arquitetura de suas casas. As casas nas cidades eram estreitas e muito próximas umas das outras. Esse padrão, que é recomendado em lugares com pouco espaço, pode ser visto no Egito atual, onde famílias constroem casas altas e inacabadas, esperando que algum membro case e continue a construir andares acima. Já quem era rico no antigo Egito, além da casa na cidade, construía enormes casas de campo, decoradas com lindos jardins, piscinas e uma mobília de primeira linha.

As informações adicionais são derivadas de ilustrações de casas que aparecem nas cenas dos túmulos e dos modelos de casas colocadas junto aos pertences do falecido. Às vezes incluem representações de jardins com árvores e piscinas. Parece ter existido dois principais tipos de casas: a casa na cidade, que existia nas cidades estabelecidas há muito tempo, bem como nas cidades construídas para algum fim, e a moradia situada onde havia espaço suficiente para incorporar um jardim. 

Existiam ainda os palácios reais, que eram construídos a mando do Faraó e serviam para abrigar toda a sua família, incluindo esposas secundárias, descendentes e todos os funcionários que trabalhavam no palácio. O Faraó podia ter inúmeros palácios e costumava se mudar de um para outro com certa frequência. Esses palácios, em sua maioria, ficavam dentro dos complexos dos templos.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar