CidadesDestaque

Aquário vira criadouro do mosquito da dengue

Agentes de saúde constataram larvas do mosquito no canteiro de obras

Depois da decisão de suspender de vez as obras no Aquário do Pantanal, o governo do Estado de Mato Grosso do Sul já tem uma série de novas preocupações com o empreendimento. Uma visita técnica do controle de endemias da Prefeitura de Campo Grande, realizada ontem, flagrou grande quantidade de larvas do mosquito da dengue em vários ambientes do canteiro de obras, especialmente no chamado de jardim interno, onde além dos lagos destinados aos peixes há também acúmulo de água da chuva.

Impasse jurídico entre o governo do Estado e a Egelte Engenharia resultou na paralisação total do canteiro de obras. Ontem, funcionários da Fluidra e da Climateck começaram a remover suas ferramentas e restos de material da obra. Pelos próximos 120 dias, a única presença no Aquário do Pantanal será dos seguranças e do técnico da Agesul, Ramon Antônio de Arruda, que ficará responsável pela manutenção do empreendimento.

De acordo com ele, a Agesul reformará os tapumes para impedir o acesso de animais, fará roçadas periódicas, juntará entulhos, galhos e folhas, sempre que julgar necessário. “Eu vou estar aqui todos os dias. Vamos cuidar pra que o canteiro esteja limpo e manter a obra conservada”, explicou Ramon.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar