DestaqueRegião

Chuva durou 4 horas e moradora se salvou de desabamento por 10 minutos

Carro também caiu no córrego e motorista foi salvo pelos bombeiros

A região central de Campo Grande foi a mais atingida pelo temporal que atingiu a cidade na madrugada desta quarta-feira (2) e que durou pelo menos quatro horas. Vários estragos estão sendo contabilizados por toda a cidade e um dos mais graves foi desmoronamento de parte de uma residência, localizada na Vila Albuquerque.

Maria de Brito Batista, de 53 anos, vive sozinha na casa onde também funciona um bar. Ela conta que toda vez que chove, a casa alagava, mas dessa vez a intensidade foi tanta que um muro construído por vizinho dos fundos cedeu e levou parte da casa dela.

Filha e vizinha de Maria, Magdala Batista, de 33 anos, conta que a mãe pediu socorro por volta das 3 horas da manhã, quando o temporal ficou mais intenso.

“Ela gritou pedindo socorro porque ouviu uma espécie de “borbulha” debaixo do piso do quarto e do banheiro. Ela entrou na minha casa, trocou de roupa e quando deu 10 minutos ouvimos um barulho que parecia acidente, mas era a casa desmoronando”, disse a filha.

O quarto de Maria foi a parte mais atingida, todos os móveis e roupas foram destruídos. Equipes da Defesa Civil interditaram a casa por risco de novos desabamentos.

“Foi Deus que tirou ela de lá, se estivesse no quarto, não sei o que seria dela”, desabafa Magdala.

Segundo dados da estação meteorológica Uniderp Anhanguera, em alguns pontos da cidade a chuva ultrapassou os 90 milímetros, como foi o caso do Carandá Bosque. Também houve grandes volumes nas regiões do Prosa, Vilas Boas, Moreninhas e Norte-Sul.

ESTRAGOS

De acordo com a Defesa Civil da cidade, os chamados começaram a se intensificar por volta da 1 hora de hoje, quando o temporal ganhou mais força. Praticamente todos os córregos que cortam a cidade tiveram elevação de nível e a sujeira no asfalto atrapalhou motoristas.

Motorista que passava pela região da Rua Interlagos, nos fundos da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), caiu no córrego com o veículo, por volta das 4 horas de hoje. Ele foi retirado do local por equipe de salvamento do Corpo de Bombeiros e não teve ferimentos.

Alagamentos foram registrados nos bairros Panorama, Jardim Anache, Jardim Presidente e Noroeste e no residencial Dama, onde lagoa transbordou e água tomou conta das ruas.

Em outras regiões da cidade, o asfalto, que já estava em situação precária, não suportou a enxurrada e cedeu. Na Rua Jerônimo de Albuquerque, no bairro Nova Lima, placas de asfalto foram levadas e várias crateras se abriram.

No Jardim Colúmbia, cratera abriu e uma das ruas, a Jarauçu, está interditada. Nos fundos do bairro Carandá, na Via Parque, parte de muro de condomínio desabou e outra parte está comprometida.

Dificuldades também são enfrentadas por moradores do bairro Chácara dos Poderes, muitos não podem sair de casa porque as estradas ficaram intransitáveis. Na estrada EW-2, máquinas e carros ficaram atolados e moradores estão praticamente ilhados.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar