DestaqueNaviraíNotíciasPolicial

Polícias Penais de Naviraí registram boletim de ocorrência de assédio sexual e moral contra colega de trabalho

Duas servidoras públicas estaduais que trabalham como Policiais Penais Presídio de Segurança Máxima de Naviraí registraram boletins de ocorrência contra um colega de profissão pelos crimes de assedio sexual e importunação sexual.

Um dos casos de assedio teria começado a ocorrer em Agosto 2018, já o outro em novembro de 2019, porém somente agora, as vitimas tiverem coragem de denunciar os fatos.

Uma das vítimas, de 38 anos, relatou que sofrendo importunação sexual desde que o colega de trabalho chegou ao Presidio. Segundo a vítima que é casada, o servidor, de 50 anos, realiza várias cantadas a ela dizendo “você está linda, você é meu sonho de consumo, suas pernas estão torneadas, você é gostosa”, outrora a chama de delícia.

Devido as corriqueira importunação sexual e a tanta pressão, perseguição e violência psicológica, a vítima teve que buscar ajuda medica psiquiátrica e agora se encontra afastada do trabalho para tratamento.

Já a outra vítima, de 30 anos, relatou que deste novembro de 2019, data que foi lotada no Presido de Naviraí, passou a sofrer assédio sexual do mesmo servidor.  Desde quando chegou para trabalhar na unidade, ele passou a ser rodea e cercar pelo servidor que tem o um cargo de chefia no Presidio. Segundo a vítima diariamente, o ela fazia piadas de cunho sexual para a ela ouvir.

Após certo tempo a vítima descobriu que estava gravida, porém os assédios continuaram por parte do servidor que dizia que ela estava boa, mesmo grávida.  Após retornar da licença maternidade a vítima disse que os assédios se intensificaram, e o servidor passou a proferir os seguintes comentários “você esta que ta hoje, você ta muito boa, você fica muito gostosa nessa calça”.

Segundo a vítima, ele fazia esses comentários mesmo na frente de outros funcionários e após ela esboçar alguma reação contra os assédios, ele passou a reprimi-la a proibindo de dirigir-se ao pavilhão, junto com a Assistente Social e pessoal da Prefeitura.

Após vários ataques sofridos, ambas as vítimas comunicaram os fatos ao diretor geral do presídio e registraram nesta semana boletins de ocorrência na Delegacia de Polícia Civil de Naviraí contra o servidor, pelos crimes de assedio sexual e importunação sexual.  O fato também foi ao Ministério Publico Estadual.

A AGEPEN (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) informou que o caso está sendo apurado pela Corregedoria-Geral da instituição.

 

Fonte: Jornal do Conesul

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar