sexta-feira,
12/04/2024
Mais
    InícioDestaqueCORONAVÍRUS – MOURÃO PODE ASSUMIR PODER POR CONTA DE POSICIONAMENTO DE BOLSONARO?

    CORONAVÍRUS – MOURÃO PODE ASSUMIR PODER POR CONTA DE POSICIONAMENTO DE BOLSONARO?

    Após as últimas declarações do Presidente Jair Bolsonaro acerca da quarentena por conta do novo coronavírus (covid-19), especialistas do mercado financeiro acreditam que seja possível uma queda do atual Presidente em momento futuro, dando espaço para que o vice, Hamilton Mourão, assuma. A expectativa é que a ascensão de Mourão seja uma forma de pacificar sociedade e mercados. Após a resistência de Bolsonaro em relação ao isolamento geral, que inclusive tem sido apontada como principal causa para a possível exoneração do Ministro da Saúde Henrique Mandetta, que deve acontecer em momento posterior à crise. O apoio dos principais ministros, Sérgio Moro e Paulo Guedes, que são favoráveis ao isolamento, tem se mostrado mais fraco.

    Para o Analista Político-Econômico da Solomon’s Brain, Guto Ferreira, o mercado financeiro e boa parte da população está descontente com algumas falas e ações de Bolsonaro, o que o tem enfraquecido. “Hoje, as mensagens que estão vindo do mercado financeiro já demonstram que o mercado também está insatisfeito com a equipe econômica. O Presidente, conseguiu perder basicamente todos os apoios que ele tinha, sobrando somente Olavo de Carvalho, os filhos e uma parte do núcleo puro do ‘bolsonarismo’. Todo o resto já foi”, afirma. Ferreira pontua que Mourão teria o preparo necessário para assumir a presidência do país. “Ele é uma pessoa extremamente preparada, com formação estratégica na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, onde os majores, coronéis e generais são formados. É um personagem político, que fala duas ou três línguas, é estrategista, bem empenhado, o perfil dele é muito diferente do presidente. Ele tem ponderação, articulação e sobriedade, que é o que falta muito nesse momento do país e certamente ele inspiraria muita confiança”.

    Para Ferreira, as conexões de Mourão por conta de seu histórico poderiam ser bem aproveitadas. “Ele certamente teria o apoio do Comando das Forças Armadas, pois é muito respeitado pela carreira no Exército. Tem o respeito do Legislativo e do Judiciário, porque sempre se pautou pelas questões de respeito a institucionalidade e a democracia”. O Analista afirma, ainda, que o vice demonstrou a capacidade de se posicionar bem, o que para Ferreira, é essencial em um governo. “Em mais de uma oportunidade, seja por entrevista ou pelo posicionamento, ele deu a entender que seria uma pessoa para pacificar o país nesse momento e tomar as decisões corretas. Mais importante que pacificar é tomar as decisões corretas. É escolher o racional e não o emocional. Esse nos parece ser o perfil do vice-presidente da República”, conclui Ferreira.

     

    Mais Lidas