DestaqueNotíciasPolíticaVariedades

Presidente do Paraguai chora ao decretar aumento da quarentena no país

O período de quarentena dura até 12 de abril e o Ministério do Interior garantirá o cumprimento das disposições

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, chorou durante discurso anunciando a extensão da quarentena da saúde à qual todo o país está sujeito.

Com essa medida, o governo busca apaziguar o avanço do coronavírus, limitando a circulação nas ruas. Assim, decreta a paralisação total das atividades, embora os serviços básicos sejam garantidos. Também estabeleceu que os órgãos do Estado trabalham com o mínimo de pessoal em alguns casos, e em outros o fechamento total foi estabelecido. “Nunca imaginamos que em uma semana as coisas mudariam tão rápido no mundo e no Paraguai”, continuou ele.

O período de quarentena dura até 12 de abril e o Ministério do Interior garantirá o cumprimento das disposições. No entanto, ele esclareceu que a verdadeira extensão da pandemia não é conhecida, nem se sabe quanto tempo a situação causada pela disseminação maciça do vírus em todo o mundo poderia continuar.

“As estatísticas nos mostram que as medidas de isolamento estão corretas”, disse ele, anunciando que até 28 de março a interrupção das atividades será total, iniciando a greve à meia-noite da sexta-feira. “Não podemos permitir que esse vírus se espalhe ainda mais em nosso país”, afirmou.

“Vamos evitar o pânico”, pediu o presidente ao falar aos habitantes do Paraguai do Palácio López, solicitando total responsabilidade do povo paraguaio, caracterizado por ser “guerreiro”, para cumprir as medidas sanitárias que estão sendo aplicadas. “Se não respeitarmos o isolamento agora, corremos o risco de que isso se espalhe em magnitudes incontroláveis”, afirmou o presidente, admitindo que nenhum sistema de saúde tem capacidade para responder a uma disseminação maciça e acelerada do vírus.

“Vamos estar cientes. Por favor, fiquem em casa, juntos como uma família e unidos em oração “, disse ele. Embora a maioria das empresas esteja fechada, apenas algumas empresas ligadas à venda de alimentos, transporte público, suprimentos necessários e preservação da saúde pública e familiar permanecerão abertas.

“Se queremos vencer a guerra contra esse inimigo invisível, precisamos nos unir, trabalhar em equipe. Aqui não há posição econômica, partido político ou qualquer coisa. Se essa situação nos ensinou alguma coisa, é que somos todos iguais ”, refletiu.

Com essa medida, o presidente exige que a chave para lidar com o coronavírus seja evitar a circulação em massa nos espaços públicos. “Nós devemos ficar em casa. A circulação é reduzida ao mínimo ”, afirmou.

É necessário “achatar a curva”, disse ele, e que, em termos simples, significa impedir que o número de infecções e vítimas suba como conseqüência do contato direto entre as transportadoras e o resto da população. Ele chamou o coronavírus de “inimigo invisível”.

Nesse sentido, o presidente anunciou nessa sexta-feira (20)  uma “quarentena blindada” que começa a partir desta data em todo o país.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar