DestaqueVariedades

CONCEITOS BÁSICOS PARA UMA VIDA SEXUAL RESPONSÁVEL É PRAZEROSA

À luz do evangelho pleno, o sexo deve ser exercido com amor e sem fornicação

A busca da realização pessoal no campo sexual deve ser bem natural, mas sem os exageros que preferem alguns casais mundo afora. Dentro das linhas naturais, é legítima a união sexual dos casais, constituindo uma das formas de desenvolvimento espiritual, além de constituir, em tese, no dever sagrado de continuidade da espécie. É divina a procriação, cujo objetivo é povoar a Terra e formar os núcleos familiares.

É, bíblica, portanto, a procura de alguém do sexo oposto para a união desejada, vencendo as inibições e exercendo a capacidade conjugal, com paciência e adotando os meios lícitos ao alcance para o acasamento. Assim, é preciso que os cônjuges possam se contentar com o que tem à disposição em casa. Não pode ser desprezado o voto de compromisso entre o par: fidelidade, tolerância, contenção, renúncia a sonhos de melhores realizações e outras coisas. Tais regras são necessárias e indispensáveis para proporcionar felicidade e bem estar aos enamorados, marido e mulher.

Qualquer falhas no campo afetivo, acarretará inevitáveis consequências ao errante, no presente ou no porvir, mais ou menos limitadoras e indesejáveis, na proporção em que tenha causado sofrimento a outrem. A chave poderosa para a solução do enigma do sexo é a educação do pensamento. É preciso também disciplinar a mente para evitar o culto à luxúria, e desta maneira, ninguém será irá cometer o engano do abuso e de práticas levianas.

A liberdade e à honra devem ser amigas do casal, pois a pessoa que não controla seus impulsos não consegue manter a palavra de juramento diante das tentações da carne. Quebrando os preceitos divinos, quem comete o erro pagará elevado preço pelo desvio de conduta. Então, estes momentos de irreflexão devem ser evitados por cada um, embora seja muito difícil recusar as ofertas que aparecem.

A superação do erotismo é fundamental para todas as pessoas, o que não implica na anulação da libido, uma coisa muito natural em todas as épocas e gerações. O sexo só é sadio e espiritualmente puro quando colocado a serviço do amor, com o devido respeito para com o cônjuge. O domínio próprio é importante para a satisfação do casal em todos os sentidos.

A moral e a decência entre os cônjuges não são valores superados. A fidelidade ao compromisso assumido, nem que isso não seja plenamente satisfatório, é o caminho para a paz e a conquista de mérito para uniões futuras mais felizes. A partir desse conceito, há que se valorizar muito mais a união dos casais, preservando o “fogo criador” das energias afetivas, descobrindo a cada novo dia a “beleza da amizade pura” entre os amantes.

(Jairo De Lima Alves in adaptação do artigo de L. F. Carvalho – CONCEITOS BÁSICOS PARA O BOM ENTENDIMENTO DA PROBLEMÁTICA SEXUAL – MN 21 de outubro de 2019)

 

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar