DestaqueVariedades

Tanque de Betesda – A Cura de um Paralítico

O Tanque de Betesda era um dos muitos distribuídos em regiões distintas de Jerusalém. A cidade santa precisava de enorme quantidade de água, em especial para os sacrifícios no Templo. A água da chuva não era suficiente para abastecer a população, o que obrigava a utilização de tanques, chamados tanques de Salomão. Dentre tantos, podem ser citados: Tanque da Torre, que ficava perto do palácio de Herodes; Tanque de Siloé, este ficava ao sul do Templo; Tanque de Israel, que ficava na adjacência do complexo do Templo; Tanque das Ovelhas, onde os animais eram lavados antes do sacrifício no Templo e ficava ao norte do Tanque de Israel. Do Tanque de Betesda sobraram as ruínas de uma igreja do século V d.C., construída no mesmo local e destruída no ano 614 d.C

Tanque de Betesta – Esse tanque se localizava perto da Porta das Ovelhas, no muro norte. A tradição dizia que a sua água tinha poder curativo, quando era agitada por um anjo. Betesda também era conhecida como Betezeta ou Betezata, sendo mencionada apenas uma vez na Bíblia Cristã, em conexão com esta história. O nome significa “Casa da Oliveira” e, na verdade, era dois tanques, separados por uma divisão de rocha de seis metros. Esse tanque era um lugar de esperança para os que tinham alguma enfermidade.

Jesus subiu a Jerusalém para uma festa dos judeus. Há em Jerusalém, perto da porta das Ovelhas, um tanque que, em aramaico, é chamado Betesda, tendo cinco entradas em volta. Ali costumava ficar grande número de pessoas doentes e inválidas: cegos, mancos e paralíticos. Eles esperavam um movimento nas águas.

De vez em quando descia um anjo e agitava as águas. O primeiro que entrasse no tanque, depois de agitadas as águas, era curado de qualquer doença que tivesse. Um dos que estavam ali era paralítico fazia trinta e oito anos. Quando o viu deitado e soube que ele vivia naquele estado durante tanto tempo, Jesus lhe perguntou: “Você quer ser curado? “

Disse o paralítico: “Senhor, não tenho ninguém que me ajude a entrar no tanque, quando a água é agitada. Enquanto estou tentando entrar, outro chega antes de mim”. Então, Jesus lhe disse: “Levante-se! Pegue a sua maca e ande”. Imediatamente o homem ficou curado, pegou a maca e começou a andar. Isso aconteceu num sábado, dia de guarda para os israelitas.

A discussão que há entre os estudiosos sobre esse assunto se refere ao fato de que, em nenhum dos melhores e mais antigos manuscritos, as palavras que formam esse versículo aparecem. Devido a isso, as revisões mais recentes das traduções bíblicas colocam esse versículo com algum tipo de sinalização.

Já por outro lado, Tertuliano, um autor das primeiras fases do cristianismo que viveu por volta de 160 e 220 d.C., citou a condição descrita no versículo análogo. Escrevendo sobre o batismo, Tertuliano declarou que “um anjo, com sua intervenção, agitava a piscina em Betesda. As pessoas que estavam enfermas esperavam por ele; pois, o primeiro a descer às águas, depois de se banhar, deixava de se queixar”.

 

 

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar