DestaqueVariedades

Jesus ia à Sinagoga em Sua Terra – Nazaré era a Terra dos Pais do Salvador

Era um sábado, após ter Jesus realizado alguns milagres em Caná da Galileia. Estando em Nazaré, terra de Seus pais, o mestre resolve visitar a sinagoga, o lugar de reunião dos judeus. Sinagoga significa “congregar”, e com esse espírito, Ele dirigiu-se à casa de oração. As sinagogas surgiram na época do exílio, quando o Templo de Jerusalém foi destruído, sendo o povo israelita levado cativo para a Babilônia. Sem lar ou Templo, eles se congregaram para adorar e ensinar as Escrituras. Nos tempos de Jesus, cada comunidade judaica tinha uma sinagoga, onde dez ou mais homens judeus podiam dar início a uma casa com o objetivo de cultuar a Jeová, o Deus de Abraão. Numa cidade como Jerusalém, havia muitas sinagogas.

As pessoas se reuniam aos sábados, para adorar na sinagoga. Liam as Escrituras e oravam ao Deus de seus corações, e também cantavam as mais belas melodias, sendo a maior parte retirada dos salmos. As pregações eram feitas por um rabino, embora a pregação não era a parte principal do culto. A sinagoga servia também como um centro de educação na aldeia, substituindo o sistema de educação pública, que ainda não estava disponível naquela época.

Cidade de Nazaré – Foi ali que Jesus passou a Sua infância e adolescência, juntamente com Seus pais. Era também nessa pequena cidade, onde Ele frequentava a sinagoga, aprendendo as primeiras lições para a vida terrena. Cerca de 30 anos antes, o anjo Gabriel havia anunciado a Maria que Ele seria o Messias. O casal deixou Nazaré, onde recebeu o anúncio, indo para Belém, cidade em que nasceu Jesus. Ao voltar do Egito, a família voltou à terra natal, e José retomou o seu trabalho de carpinteiro. Morreu José, ainda na adolescência de Jesus, sendo substituído na profissão pelo filho, para sustentar a mãe viúva e os demais irmãos menores, até chegar o momento de dar início ao Seu ministério.

As pessoas em Nazaré estão muito empolgadas. Antes de ser batizado por João há pouco mais de um ano, Jesus era carpinteiro nessa cidade. Mas agora ele é conhecido como um homem que realiza obras poderosas. Os moradores da cidade estão ansiosos para ver Jesus realizar algumas dessas obras entre eles. A expectativa das pessoas aumenta quando Jesus vai à sinagoga, segundo o seu costume. Assim como é feito “nas sinagogas todo sábado”, nesse dia também se faz oração e a leitura dos livros de Moisés. Além disso, são lidas partes dos livros proféticos. Quando Jesus se levanta para ler, talvez reconheça muitos dos que, durante anos, frequentaram a sinagoga com Ele. Ele recebe o rolo do profeta Isaías e procura o trecho que fala sobre aquele que foi Ungido pelo Espírito de Deus.

É muito provável que o mestre Jesus leu sobre como aquele que tinha sido prometido pelos profetas da antiga aliança. Ele deve ter pregado sobre o livramento dos cativos, a cura para os cegos e o futuro ano aceitável da parte de Deus. Ele entrega o rolo ao assistente e se senta. Todos os presentes devem ter fixado nele os olhos, ouvindo-O, com a devida atenção. Jesus, talvez, por um bom tempo, tenha discorrido a respeito palavras, como:  “Hoje se cumpriu essa passagem das Escrituras que vocês acabam de ouvir.” Quem sabe, as pessoas, maravilhadas, questionavam entre si, dizendo: “Não é este o filho de José?” Mas, ao ver que as pessoas esperam que Ele realize obras poderosas como as obras de que ouviram falar, Jesus diz: “Sem dúvida vocês aplicarão a mim o seguinte ditado: ‘Faça também aqui na sua própria cidade as coisas que ouvimos dizer que foram feitas em Cafarnaum.’” Jesus menciona, então, alguns acontecimentos da história de Israel. Ele diz que, nos dias de Elias, havia muitas viúvas no país, mas Elias não foi enviado a nenhuma delas. Em vez disso, foi até uma viúva não israelita em Sarepta, uma cidade perto de Sídom, onde realizou um milagre que salvou vidas. Nos dias de Eliseu, havia muitos leprosos em Israel, mas o profeta curou apenas o sírio Naamã.  Os que estão na sinagoga, possivelmente ficaram furiosos, se levantaram e arrastaram Jesus para fora da cidade. Eles O levaram à beira do monte, onde a cidade de Nazaré foi construída, e tentaram jogá-lo para baixo. Mas Jesus conseguiu escapar e fugiu em segurança. Depois Ele foi para Cafarnaum, no litoral noroeste do mar da Galileia, cidade que recebeu os impactos da mensagem de Jesus. Cafarnaum é também a cidade que deu quatro discípulos — Pedro, André, Tiago e João — para ser pescadores de homens. Aos sábados,  todos eles iam à sinagoga em Cafarnaum. Jesus ensinou ali, e novamente as pessoas ficaram maravilhadas com o Seu modo de ensinar. Ele fez isso como quem tem autoridade, não como os escribas e fariseus.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar