DestaqueVariedades

Jesus foi criticado em Seu tempo por causa de Suas práticas inusitadas e irreverentes

O Messias não via barreiras à Sua frente durante todo o Seu ministério na Terra. Questionou os doutores no Templo, Ele conversou com a samaritana no Poço de Jacó, comeu com pecadores, transformou água em vinho numa festa de casamento, visitou um fariseu fanático, atendeu à mulher pecadora, repreendeu Sua própria mãe, foi ao encontro de ricos e também de pobres, convidou humildes pescadores para O seguirem, fez convite a figuras proeminentes para o Seu grupo, era intransigente com algumas pessoas, questionou Pôncio Pilatos e outros governantes, instigou a religião judaica ao trabalhar no sábado, e foi muito duro com alguns de Seus discípulos.

Assim foi a vida do mestre Jesus, em Seu ministério terreno. Fazia o bem a todos, curando os enfermos e realizando maravilhas, que ficaram registradas para as gerações futuras. Ele é inigualável em Sua conduta e modus vivendi. Mesmo assim, Ele foi incompreendido algumas vezes, e até chamado de “beberrão” por alguém que exercia o fanatismo exacerbado. Jesus reunia as melhores qualidades como Homem-Deus, aplicando o amor acima de todas as coisas e ensinando as mais preciosas lições para a humanidade, em todas as fases de sua história. A filosofia praticada por Jesus é perfeita; a medicina é a mais aprimorada; o direito e a justiça não têm precedentes em nenhum lugar; as ciências se multiplicam com Ele no comando; religiosos e místicos se curvam perante Ele com reverência; os doutores e os indoutos obedecem o Homem de Nazaré. Jesus é o Alfa e o ômega! Ele mesmo disse: “sem mim, nada podeis fazer!”

Ao ser batizado por João Batista no rio Jordão, exerceu uma humildade sem tamanho perante muita gente que ali estava aguardando a vez para “descer às águas do batismo”, como era o costume dos essênios. Batista não titubeou ao declarar que “todas as atenções deveriam ser voltadas para o Mestre Jesus”, que começava o Seu ministério, para anunciar as boas novas aos mansos e humildes de coração. João Batista finalizou a sua prédica: “importa que Ele cresça, e que eu diminua.” A partir daquele momento, o Messias Prometido foi ao encontro das pessoas de todos os níveis, falando das grandezas de Deus.

Por meio de parábolas, Jesus entregou poderosas mensagens para os Seus discípulos e outros Seguidores. Em particular, Ele dava as explicações detalhadas, mostrando os significados das ilustrações que costumava fazer em público. Ele implantou em Sua época um novo conceito de crença, sem a necessidade de religião. Jesus foi um revolucionário, que desceu do céu para dar um novo Caminho aos que realmente desejam viver “em novidade” de vida. Ele voltará em glória e majestade, e todo olho O verá!

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar