DestaqueVariedades

Jeremias, o Profeta das Lamentações

Há elementos, aparentemente contraditórios no relato sobre o profeta das lamentações: a missão de Jeremias – a promessa, cheia de esperança, de uma aliança nova, escrita no coração. Ao mesmo tempo são típicas as lamentações do profeta. No espanhol, se usa o termo “jeremiada” para descrever uma situação, onde existe lamentações contínuas.

O contexto de Jeremias é aquele quando o Império Assírio foi substituído por Babilônia. Na Judeia, durante a vida do profeta, aconteceu o governo de Jeoaquim (608-597), Joaquim (597), Zedequias (597-586), além do governador Godolias. Jeremias reagiu contra as contínuas mudanças políticas, partindo da aparente autonomia da Judeia, com Josias, até o surgimento do Império Babilônico e a consequente destruição de Jerusalém, em 587 a.C.

O contexto religioso em que viveu o profeta é particular. O povo pensava que a presença de Deus garantisse a própria proteção contra todas as catástrofes. De fato, muitos acreditavam que, enquanto Samaria foi destruída, Deus tinha livrado milagrosamente Jerusalém da guerra, pois nela estava o seu Templo. Por isso, no tempo de Jeremias, o povo tinha a convicção de que a presença de Jeová no seu meio lhe protegeria de seus inimigos. Jeremias anuncia que tal confiança, sem nenhuma atitude pessoal, será a destruição de Jerusalém.

O livro de Jeremias é ambientado numa época importante para o povo de Israel, o exílio em Babilônia e tem imagens que nos surpreendem, apresentando um Deus livre que busca transformar a realidade, sempre permanecendo fiel à aliança. Ao mesmo tempo nos entusiasma a própria biografia de Jeremias, um profeta que sofre por causa da sua fidelidade.

Diante da ameaça de Babilônia, os governantes da Judeia buscam alianças. Jeremias pede a confiança em Deus e anuncia a destruição e o exílio, que são vistos como castigo pelos erros do povo, e dos governantes. Contudo, se dá conta que esse fim trágico para o povo não é a última palavra. Diante do exílio e da destruição do Templo, ele anuncia um novo começo, uma nova criação, uma nova aliança.

No que se refere a Jeremias, um profeta chorão, pode-se dizer uma palavra sobre o Livro das Lamentações. Durante muito tempo o autor da obra, que na bíblia hebraica não é um livro profético, mas está entre os históricos, foi considerado como sendo Jeremias. Porém, na bíblia grega e latina o livro aparece como um opúsculo ao livro de Jeremias, com um título que atribuiu a este profeta a sua composição. Hoje existe unanimidade que este livro não pertence a Jeremias, sobretudo por causa das ideias que ali existem, embora o contexto histórico seja o mesmo do profeta.

Logo depois que o rei Josias começou a destruir os ídolos no país, Deus disse a Jeremias para ser Seu profeta. Mas Jeremias achou que era muito moço para ser profeta. Jeremias disse aos israelitas para não fazerem coisas más. ‘Os deuses adorados pelas nações são falsos’, dizia ele. Mas muitos israelitas preferiram adorar ídolos, em vez de o verdadeiro Deus. Quando Jeremias disse ao povo que Deus ia castigá-los pela sua maldade, eles apenas riram dele.

Jeremias dizia ao povo: ‘Jerusalém vai ser destruída, se não deixarem de ser ruins.’ Os sacerdotes pegaram Jeremias e gritaram: ‘Você deve ser morto por dizer isso.’ Disseram aos príncipes de Israel: ‘Jeremias deve ser morto, porque falou contra a nossa cidade.’ Disse-lhes Jeremias: ‘Deus me mandou falar isso. Se não deixarem de ser ruins, Ele vai destruir Jerusalém. Podem ter a certeza de que, se me matarem, matarão um homem que não fez nenhum mal.’

Os príncipes deixaram Jeremias viver, mas os israelitas não mudaram. Depois veio Nabucodonosor, rei de Babilônia, lutar contra Jerusalém. Por fim, ele fez dos israelitas seus servos. Levou muitos milhares para a Babilônia.

Perfil do profeta Jeremias – O nome Jeremias, do hebraico “Yirmeyahu”, aparentemente significa “O Senhor Estabelece”. Segundo Archer, o nome do profeta se relaciona ao verbo “ramah” (lançar) e pode ser entendido no sentido de lançar alicerces. A profecia de Jeremias projeta-se sobre o nome do seu autor, como afirma Ellisen, pois embora suas profecias fossem contestadas, eram Palavras divinas, sendo que o próprio título anuncia tal certeza. Jeremias nasceu aproximadamente em 647 a.C., na cidade benjamita de Anatote, Terra da família sacerdotal de Abiatar, localizada a 5 Km a nordeste de Jerusalém. Era filho de Hilquias, sacerdote no período da reforma do rei Josias e bisavô de Esdras.

Aproximadamente em 626 a.C., no décimo-terceiro ano de Josias, Jeremias iniciou o seu ministério profético, quando ainda possuía cerca de vinte anos, muito embora fosse vocacionado a profeta desde o ventre materno. Resistiu, inicialmente, ao chamado profético, e sua desculpa, segundo Willmington, era em razão de sua pouca idade; entretanto, Harrison acredita que, muito embora o termo usado possa significar “menino”, “criança” ou “adolescente”, o termo hebraico quer dizer “jovem” ou “rapaz”. Jeremias profetizou cerca de quase um século depois de Isaías, e ambos levaram mensagens de condenação ao reino de Judá, em decorrência de seus erros.  Jeremias, em termos gerais, pode ser comparado ao profeta Isaías, como vários autores modernos admitem.

 

 

 

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar