DestaqueVariedades

Moisés e a Sarça Ardente

No dia em que Moisés levava a pastar os rebanhos de Jetro seu sogro, sacerdote de Midiã, nos confins do deserto perto de Horebe, o monte de Deus, apareceu-­lhe o anjo do Senhor numa chama de fogo dentro de uma sarça. Moisés reparou no fogo e verificou que o fogo não consumia a sarça. Aproximou­-se para ver o que era e Deus chamou­o:  “Moisés! Moisés!” – “Pronto! Aqui estou!” –  “Não te aproximes. Tira os sapatos, porque estás a pisar uma terra sagrada. Eu sou o Deus dos teus antepassados: o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó.

A sarça ardente é um arbusto descrito numa passagem da Bíblia Cristã, no livro do Êxodo, localizado no monte Horebe. De acordo com a narrativa, o arbusto estava ardendo em chamas, mas não era por elas consumido. No relato, a sarça ardente é o local onde Moisés foi convocado por Adonai  para liderar os israelitas fora do Egito em direção a Canaã. A palavra hebraica usada na narrativa é seneh, que indica uma planta arbustiva que poderia ser tanto do gênero Rubus como do gênero Acacia.

De acordo com o judaísmo, foi em virtude deste acontecimento misterioso que Moisés passou a referir-se ao Senhor Deus, “Ehyeh” (hebraico: אֶהְיֶה ) ou “Ehyeh-Asher-Ehyeh” (hebr: אהיה אשר אהיה “-  como o que habita na sarça o que fez pela primeira vez durante a bênção das tribos de Israel.

Muitos estudiosos atribuem a este episódio o fato de os hebreus terem especial apreço pela árvore da Acácia, sendo que todo o mobiliário sagrado do Tabernáculo e, inclusive, a própria Arca da Aliança, que representava a presença de Deus na Terra, teve como matéria-prima principal a madeira da sarça, a qual foi indicada a Moisés nas revelações divinas.

Moisés chegou ao monte Horebe, o Sinai, onde Jeová se revelou a ele, ou seja, quando Moisés estava no monte, Deus falou com ele. Podemos aprender então que sempre que subimos ao monte, Deus se revela a nós. Subir ao monte significa deixar as coisas naturais para o lado, ainda que por alguns momentos, para buscar a face do Deus de nosso coração.

O fogo ilumina, aquece, purifica, transforma, entre outras características. Enquanto a sarça é o homem comum. Nenhuma sarça chamou a atenção de Moisés, senão a que queimava, simbolizando a Glória de Deus e a presença de Seu Santo Espírito.

Na verdade o Antigo Testamento não tem valor para a salvação da humanidade, mas os exemplos de vida e os demais ensinamentos contidos na antiga aliança são de grande importância para nossas vidas. Apesar de a salvação estar no Novo Testamento o Antigo traz consigo ensinamentos e conselhos para nossa vida natural, especialmente no que diz respeito a riqueza e prosperidade.

Moisés estava apascentando um rebanho no Monte Horebe quando vê uma sarça ardente, acesa, e o fogo não consumia nada da planta, uma visão maravilhosa e intrigante. As sandálias de Moisés são retiradas dos pés para que ele fale com Deus. Descalço, o servo de Deus demostra reverência a Deus, ao lugar que se torna santo pela presença do Santo.

Moisés  deveria se entregar ao chamado, renunciando a vida comum de pastor de ovelhas para assumir a vida e aos planos de Deus para ele. Os caminhos que Moisés  seriam dirigidos por Deus. As sandálias de Moisés fora dos pés, repousando na areia do Horebe, percorreriam o deserto, vales e planícies, em total dependência de Deus.

 

 

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar