domingo,
14/04/2024
Mais
    InícioDestaquePara evitar confronto, Mochi busca apoio de Reinaldo na eleição da Assembleia

    Para evitar confronto, Mochi busca apoio de Reinaldo na eleição da Assembleia

    Seu partido já fechou consenso a ele

    O presidente da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), deputado estadual Junior Mochi (PMDB), disse nesta manhã que esteve com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e conversou sobre a eleição da mesa diretora da casa e buscarem um consenso. Segundo ele, Azambuja ficou de falar com sua bancada e daria uma resposta ao parlamentar.

    Mochi relatou que o encontro entre ele e o chefe do executivo ocorreu na última quarta-feira (9), quando ambos estavam em Brasília. “Estávamos em compromissos lá e conseguimos conversar sobre o assunto. Disse que meu partido já decidiu por unanimidade pela minha manutenção no cargo e estava me colocando a disposição para ele, com o intuito de entrarmos em um consenso”.

    Ainda de acordo com o presidente, Reinaldo ficou de dar uma resposta a ele. “O governador me disse que iria conversar com os deputados de sua bancada na casa e na sequencia me daria uma resposta. Eu nem procurei os colegas do PSDB por entender que esta é uma decisão que gira em torno do governador, que sem duvida sendo partido dele, não podemos deixar de destacar que tem uma força. Agora vou aguardar”.

    Junior Mochi já tem o apoio de seu partido, conforme ele disse e também já foi confirmado anteriormente pelo colega Eduardo Rocha, que é o líder da bancada peemedebista, assim como os quatro petistas da casa.

    “Tenho o apoio do meu partido, caso contrário nem iria buscar conversar com o governador. Tenho ainda do PT, que esteve comigo na outra eleição. O deputado George Takimoto [PDT] já disse que segue comigo e ainda o Zé Teixeira [DEM], pois temos um pré-acordo dele me apoiar e eu o apoiar em se manter na 1ª secretaria”, concluiu Mochi.

    Direito

    Paralelo a isso, mesmo com a maioria dos parlamentares dizendo que não haverá disputa e sim um consenso, como sempre ocorreu, o deputado estadual Mauricio Picarelli (PSDB) disse que está a disposição para a disputa e que para ele o PSDB tem o direito de ter a presidência da casa.

    “Estamos conversando sobre a eleição da mesa diretora. Estou a disposição e pra mim, temos o direito de termos a presidência, pois somos a maior bancada da Assembleia. Para mim isso já é motivo e na sequência, a segunda maioria bancada ficaria com o segundo cargo mais importante”.

    Atualmente, o PSDB possui oito deputados, Rinaldo Modesto, Flavio Kayatt, Angelo Guerreiro, Mauricio Picarelli, Beto Pereira, Felipe Orro, Onevan de Matos e Mara Caseiro. Já o PMDB está com cinco, Eduardo Rocha, Marcio Fernandes, Antonieta Amorim, Renato Câmara e Junior Mochi.

    Mais Lidas