DestaquePolicial

Tenente-coronel que matou marido está preocupada com futuro da filha

Defesa alega que tenente-coronel só dorme com uso de remédios

Tenente-coronel da Polícia Militar Itamara Romeiro Nogueira, de 40 anos, que matou o marido, major PM Valdeni Lopes Nogueira, 48 anos, está muito abalada e preocupada com relação ao futuro da filha do casal, de 13 anos.

Itamara chegou há pouco na 7ª Delegacia de Polícia Civil da Capital para prestar depoimento sobre o assassinato.

Na chegada da oficial à delegacia, a defesa dela fez manobra para despistar a imprensa que tentava entrevistá-la. Enquanto uma pessoa chegou ao local com um lençol cobrindo o corpo e cabeça, simulando ser a militar, Itamara aproveitou para entrar pela porta dos fundos da delegacia, evitando ser questionada.

Advogado que representa a militar, José Roberto Rosa, disse que ela já está recuperada dos problemas de saúde que teve depois do crime. No entanto, conforme ele, ainda precisa de medicamentos para dormir e só agora está refletindo sobre o que aconteceu.

“Na linguagem popular, está caindo a ficha agora e o sentimento e preocupação dela é em relação a filha”. Não foi informado quem está cuidando da adolescente.

Ainda conforme o advogado, depois de prestar depoimento ela deve ser encaminhada para alojamento da Penitenciária Militar, onde está detida desde ontem (13). Antes, a tenente-coronel ficou internada no Hospital Militar.

ERA AGREDIDA

“Por enquanto não posso afirmar a linha de defesa que vamos tomar, mas há indicativo de trabalharmos com legítima defesa”, disse Rosa, que voltou a afirmar que Itamara atirou no marido depois de ser agredida e ameaçada por ele.

Ao concluir o acompanhamento do depoimento, advogado afirmou que irá se dirigir ao Judiciário para pedir medidas alternativas à prisão e, em último caso, prisão domiciliar.

Delegado responsável pelo inquérito, Cláudio Zotto, ouviu pela manhã pessoas que trabalhavam tanto com a vítima quanto com a tenente-coronel. A partir de amanhã (15), serão ouvidos familiares de Itamara. Os parentes de Valdeni prestarão depoimento por carta precatória em razão de morarem em outra cidade.

O CRIME

Itamara matou o marido, que era major da PM, com dois tiros na tarde de terça-feira (12), depois de discussão na residência do casal, no bairro Santo Antônio.

Baleado, o major foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado à Santa Casa em estado grave, mas morreu na mesa de cirurgia.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Fechar
Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar