CidadesDestaque

A Farra do combustível na Câmara de Campo Grande

A vereadora cassada Thais Helena (PT) foi a campeã de gastos com combustível no último mês do ano, conforme aponta prestação de contas referente à verba indenizatória feita por 18 dos 29 atuam na Câmara Municipal. Mensalmente cada legislador tem o direito de gastar R$ 8,4 mil com ‘despesas de gabinete’. Deste total a petista usou R$ 4.956 para abastecer veículos. Somando todos os declarantes o número é de R$ 50.408 mil.

Delei Pinheiro (PSD), que também sofreu cassação por decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), não prestou conta até o momento. A flexibilidade dada pelo Legislativo é grande. O ocupante do mandato pode gastar o dinheiro neste mês e só apresentar no outro. Vale lembrar que a dupla, juntamente como o então vereador licenciado e atual secretário Municipal de Governo e Relações Institucionais, Paulo Pedra (PDT), foram cassados sob acusação de compra de votos por meio de tickets de gasolina distribuídos durante período eleitoral de 2012, conforma denúncia.

Thais alega que aumentou gasto porque em novembro praticamente não custeou o produto. “Provavelmente eu gastei mais mesmo, pois se olhar em novembro não apresentei gasto com combustível e em dezembro apresentei o gasto dos dois meses de novembro e dezembro por isso que nesse mês o gasto foi maior”, explicou.

Em segundo lugar do ranking dos que mais passam pelos postos combustível, está Francisco Saci (PRTB) com gasto de R$ 4.633 em um mês. Magali Picarelli vem logo em seguida com R$ 4.222. Ayrton Araújo abasteceu o equivalente a R$ 3.600 e alugou veículo com outros R$ 2.500.

Roberto Santana (PRB), o Betinho, arcou com R$ 3.440. Edson Shimabukuro (PTB) ficou nos R$ 3.384, Luíza Ribeiro (PPS) R$ 2.996, seguida Paulo Siufi (PMDB) com R$ 2.956. Coringa (PSD), por sua vez, gastou R$ 2.888, já Cazuza (PP) R$ 2.832. Flávio César (PTdoB) teve R$ 2.490 em despesas com combustível. Carla Stephanini (PMDB) apresentou R$ 2.365, Chiquinho Telles (PSD) R$ 2.300, Herculano Borges R$ 2.100.

Depois, seguindo ordem de gastos com abastecimento de veículos, vem Carlão (PSB) com R$ 1.493, Eduardo Romero (Rede) com R$ 900 e Marcos Alex (PT) com R$ 800. (Matéria editada às 17h17 – transcrita do site Midiamax).

 

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Fechar
Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar