DestaqueVariedades

A DEPRESSÃO NOS HOMENS: UM MAL SILENCIOSO E PARTICULARMENTE ANGUSTIANTE

O ponto-cego da depressão que acomete o homem é a de não poder admitir que tem uma fraqueza

Segundo a Agência Nacional de Estatísticas do Canadá (Statistics Canada), 1 em cada 7 homens começa a sofrer de depressão seis meses depois de estar desempregado. Os homens são 3 vezes mais propensos a cometer suicídio do que as mulheres. A “depressão masculina” se configura com elementos muito particulares, reservados aos homens. Há a necessidade de tratá-la de forma diferenciada. A depressão, quando não tem causas essencialmente orgânicas é resultante de uma combinação de fatores como histórico pessoal, traços de personalidade, cultura e elementos externos que disparam um processo silencioso de corrosão da capacidade de sentir prazer na vida, equilíbrio da negatividade ou de resiliência frente aos impasses.

Numa realidade complexa e com muitas sutilezas emocionais, o homem fica paralisado, pois não foi treinado para lidar com a amplitude de suas emoções. Assim, a solidão masculina é um fator que contribui para a construção dessa jaula social que cria uma barreira invisível entre os amigos homens. Eles não se sentem à vontade para abrir seus medos, dores e desilusões pessoais.

Sinais de depressão nos homens

O primeiro sintoma da depressão masculina é não ter a capacidade de reconhecê-la por conta própria. Normalmente, a pessoa em depressão desconfia que perdeu o fôlego para viver, que está desproporcionalmente triste.

Dificilmente um homem vai procurar ajuda porque está deprimido, normalmente a queixa dele é:
• Estou cansado;
• Não aguento meu chefe/trabalho;
• Tenho raiva de tudo e estou perdendo o controle com facilidade;
• Minha parceira está reclamando do meu jeito;
• Minha família acha que tenho um problema, mas eles estão enganados.

O ponto-cego da depressão que acomete o homem é a de não poder admitir que tem uma fraqueza, muito menos emocional. Ele pode dizer que está chapado ou fora de si, mas nunca abatido ou emocionalmente fragilizado.

Silencioso e triste

No entanto, muitas vezes, de acordo com especialistas, os homens não conseguem reconhecer os sintomas e obter o tratamento de que necessitam .
“Não é fácil para os homens pedir ajuda”, diz Thomas Insel, diretor do Instituto Nacional de Saúde Mental (NIMH).

A diferença de gênero na depressão

Durante anos, uma base da saúde mental moderna dizia que há o dobro de mulheres que sofrem de depressão em relação aos homens. No entanto, recentemente essa base tem sido alvo de ataques de críticos, que se preocupam com a falta de notificação de depressão masculina, colocam a questão herética: “Os homens realmente não estão doentes como as mulheres?”

O Dr. William Pollack, um psicólogo de Harvard, está liderando a acusação contra a lacuna de gênero profundamente enraizada na depressão. Como diretor do Centro de Homens no Hospital McLean, Pollack argumenta que a taxa de depressão masculina pode ser quase igual à taxa feminina.

Você só tem que olhar para a taxa de suicídio, ele diz: Suicídios nos homens superam os suicídios em mulheres por quatro a um . A proporção “é alta demais para dizer que o número de depressão em homens é menor que nas mulheres”, diz ele.

Depressão dos homens, parece diferente

Pollack e outros afirmam que a depressão no homem passa despercebida porque, ao contrário da depressão na mulher, muitas vezes ela não se encaixa nos sinais incluídos nos livros didáticos – pelo menos nos estágios iniciais em que é mais fácil intervir. Mas uma depressão diagnosticada clinicamente parece basicamente da mesma forma em ambos os sexos.

Entretanto, na véspera de uma crise “os homens não costumam falar sobre sentir-se triste ou deprimido, por si só.

Eles tentam ignorar os sintomas, considerando-os como um mal estar sentimental passageiro que ele é capaz de resolver sozinho”, diz o Dr. Sam Cochran, psicólogo da Universidade de Iowa e co-autor de Aprofundamento Psicoterapia em Homens.

“Eles se manifestam tendo problemas no trabalho ou com seu desempenho em si mesmos. Os homens têm uma tendência maior a ficar irritados ou com raiva . Essas emoções não fazem parte de um diagnóstico clássico, então muitos médicos ignoram os sinais de alerta”.

“Os homens tendem a agir para evitar sentimentos desagradáveis”, acrescenta Dr. Fredric Rabinowitz, coautor de Cochran e psicólogo da Universidade de Redlands, na Califórnia, que trabalha principalmente com homens.

Se eles se sentem mal, eles estão propensos a se envolver em brigas no trabalho ou em casa , longe da família e dos amigos, obcecados por trabalho ou hobbies. E mais significativamente, os homens tendem a se envolver em bebida ou drogas: subterfúgios encontrados para amenizar suas angustias.

Hormônios podem desempenhar um papel

Mesmo que os homens não experimentem os drásticos altos e baixos hormonais atribuídos à depressão feminina, os pesquisadores estão começando a considerar se uma diminuição nos níveis de testosterona afeta o humor dos homens. Estudos encontraram resultados conflitantes.

Especialmente nas fases de poda neural: 12 anos, 19 anos, 30 anos, 60 anos.

Quer os homens sofram, ou não, mais do que as estatísticas mostram, não há dúvida de que muitos homens estão deprimidos. E, como as mulheres, os especialistas concordam que quanto mais tempo eles demorem a buscar ajuda, mais forte será o impacto negativo em suas vidas. Busque ajuda.

Não se isole na dor. Converse com um amigo, procure um psicologo e depois tratamentos alternativos como correr, dançar, nadar, cantar, pintar, escrever, lutar, tocar um instrumento, ouvir música erudita, ler poesia, fazer Yoga, meditação…

 

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar