DestaqueNotíciasOutros Destaques

Agricultores dão ultimato

Agricultores prejudicados no Paraguai dão tempo até quarta-feira, se não há solução poderá ocorrer confronto

Corremos o risco de perder as terras que o instituto agrário nos deu para trabalhar. Agora, a empresa Cardenales SA apareceu reivindicando quatro mil hectares “, disse Mariano Silva.

Os agricultores que vivem no colônia María Auxiliadora, no distrito de Tavaí, no Paraguai, exigem a intervenção da Indert no conflito que têm com a empresa Cardenales SA.

O litígio gira em torno da ocupação de quatro mil hectares de terra, uma fração totalmente mecanizada que está atualmente preparada para a colheita de grãos.

Os agricultores paraguaios exigem do Estado a proteção das terras que receberam em 1984 do Instituto de Bem-estar Rural (antecessor da Indert).

O líder Mariano Silva atuou como porta-voz do comitê de direção do comitê de fazendeiros. “Estamos desesperados pela situação que enfrentamos. Corremos o risco de perder as terras que o instituto agrário nos deu para trabalhar. Agora, a empresa Cardenales SA apareceu reivindicando quatro mil hectares “, disse Mariano Silva.

Ele acrescentou que “na colônia existem 250 casas com o mesmo número de famílias e todos vivemos da terra. É a nossa fonte de sustento e agora corremos o risco de perdê-lo “.

Ele também observou que “é falso que 95 por cento das terras estão nas mãos de colonos de origem brasileira. A maioria de nós somos paraguaios. Aqui estamos produzindo e sem motivo, vamos sair “.

Fonte: ABC

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close