DestaqueTribuna Livre

AS ENERGIAS DE JANEIRO E AS BOAS-VINDAS À ETAPA DE INICIAÇÃO NA NOVA TERRA

À medida que entramos no mês de janeiro, é possível sentir o pulso de nossas criações interiores desejosas de serem trazidas à luz.

É dentro deste Ano Novo de 2017, assim como uma Nova Era de amor que nós, devido a todo o contínuo trabalho interior realizado, estamos prontos para incorporar mais luz que o nosso Eu Superior faça descer para nós, também, a força para avançar e deixar para trás todas as limitações humanas que vimos enfrentando até recentemente.

Um tempo em que estamos acessando território totalmente desconhecido, porque é a primeira vez na Criação que, em nosso Universo, o nosso Planeta finalmente se afastará da Terra de 3D, e aqueles que optaram, de modo consciente, estar nessa Nova Terra, entrarão completamente vazios de expectativas, de como será ou o que nos trará ou não, apenas com um coração aberto e pleno de uma gratidão imensa por fazer parte desta transição.

Em um nível cósmico, começamos este ano e neste mês, tendo o planeta do amor e da abundância entrando no intuitivo signo de Peixes. As energias que vamos receber desse encontro cósmico e mágico entre essas duas forças, são formidáveis energias de cura para ambos: as questões de cura não solucionadas em nós mesmos e em nossos relacionamentos.

É um momento de rendição, de nos tornar observadores de todos os relacionamentos passados que mantivemos e que serviram a um propósito, e que por algum motivo ainda não os liberamos, e que não estamos nos permitindo entrar plenamente em outros, novos e iluminados.

Como sempre, tudo se refere a ser e não fingir ser. Nós todos nos ajudamos mutuamente, não importa qual seja o nosso papel na Criação, porque somos todos iguais e seres importantes no Plano Divino.

Há algum tempo, vimos habitando em uma dimensão, onde nem tempo nem espaço existem – apenas o silêncio de nosso verdadeiro ser e sua sabedoria sussurrando em nosso coração. Em um plano em que somos capazes de nos tornar Um novamente com o nosso Eu Superior.

É onde residimos agora, não no etéreo, porque, como seres eternos, temos todo o tempo para habitar nesses reinos superiores, exceto no plano que escolhemos conscientemente vivenciar neste momento na Criação.

Bem-vindos a um Ano Novo e a um Ciclo de expansão infinita – uma conexão mais elevada com o nosso Eu Superior e outros companheiros cósmicos na Criação.

(Texto de Natalia Alba com adaptação)

 

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Close
Close